Glossário de termos

ADD TO FAVORITES
Glossário de termos

ALIMENTOS

Apalachicola Oysters (Ostras):
do noroeste da Flórida vem saborosas ostras, deliciosas quando servidas frescas na própria concha, fritas, grelhadas, ensopadas ou em uma irresistível sopa de frutos do mar. Noventa por cento das ostras da Flórida são apanhadas em Apalachicola.

Catfish (Bagre):
havendo diversos tipos de bagre na Flórida, estes são facilmente reconhecíveis pelos apêndices espetados que se projetam em torno de suas bocas, lembrando os bigodes de um gato. Os bagres do canal são considerados um dos mais saborosos peixes de água doce e possuem uma carne branca adocicada e macia.

Citrus (Frutas cítricas):
a Flórida não é famosa somente por suas laranjas amadurecidas ao sol, mas também por suas tangerinas, grapefruits, limões-galegos e limões comuns. Venha deliciar-se com essas frutas suculentas e exuberantes, ao natural ou preparadas em molhos picantes para frutos do mar, saborosas salsas ou deliciosos sorvetes com sabor tropical.

Conch Fritters:
Conch (pronuncia-se “conc”) é um molusco ou caracol marinho comestível encontrado em águas mais quentes. A carne de Conch possui um sabor suave e doce, semelhante ao dos mexilhões, sendo normalmente preparado como bolinhos de massa fritos, chamados “fritters”. Também podem ser servidos em uma sopa à base de tomate ou ainda servidos crus, temperados em forma de salada. Conch fritters e outras iguarias à base do molusco são mais conhecidos no sul da Flórida, especialmente nas Flórida Keys.

Cuban Sandwich (Sanduíche cubano):
este saboroso sanduíche tostado é uma predileção alimentar no sul da Flórida onde muitos imigrantes cubanos se estabeleceram no início do século XX. O sanduíche é preparado com carne de porco fatiada, presunto, queijo suíço e picles sobre pão cubano carregado de manteiga, prensado e tostado.

Datil Pepper (Pimenta):
ardida, ardida, ardida! Os minorquinos migraram para St. Augustine em 1777, trazendo consigo as sementes de sua pimenta datil, uma das mais potentes do planeta. Esta especiaria continua a ser um dos ingredientes-chave da culinária de St. Augustine nos dias de hoje.

“Floribbean” Cuisine (Culinária):
a grande miscigenação de culturas da Flórida acabou resultando em uma extravagante culinária híbrida, uma combinação de sabores caribenhos e latino-americanos, de tradições clássicas dos Estados Unidos e da Europa, de frutas, legumes e verduras frescos cultivados na Flórida e dos incomparáveis frutos do mar encontrados nas águas do Estado Ensolarado. Flórida

Largemouth Bass (Peixe):
talvez o tipo mais conhecido de Black Bass, este não é somente o peixe de água doce mais popular da Flórida e o peixe de água doce símbolo do estado, mas também um dos pescados mais saborosos que existem. A carne é branca, tenra e com baixo teor de gordura, sendo mais saborosa quando preparada frita ou assada.

Florida Lobster (Lagosta):
esse crustáceo de águas mais quentes é também chamado de “spiny lobster” ou “rock lobster” (lagosta comum). Ao contrário de sua parceira encontrada na Nova Inglaterra, esta delícia não tem pinças, portanto, a maior parte de sua carne suculenta encontra-se na cauda.

Grits: de textura semelhante a um pudim, os grits são grãos de milho secos, descascados e moídos que são fervidos e servidos com ovos como parte de um tradicional e delicioso café da manhã no sul dos Estados Unidos. Sal, pimenta e manteiga aprimoram o sabor e complementam os ovos. Grits misturado com queijo “cheese grits” é um prato clássico servido nas refeições sulistas, juntamente com peixe frito e hush puppies (veja definição abaixo).

Grouper (Garoupa):
um peixe de carne branca e firme, delicioso quando servido grelhado, temperado com especiarias picantes ou frito em tiras, chamadas localmente de “grouper fingers”. O sanduíche de garoupa fresca é o lanche favorito dos floridianos e dos visitantes também.

Gulf Shrimp (Camarão):
nosso camarão do Golfo do México é tenro e adocicado. Seja um coquetel de camarão, camarões ao molho scampi ou ao molho de tequila e limão, aqui você vai encontrar esses crustáceos preparados da forma que quiser.

Hush Puppies:
esses bolinhos fritos crocantes, feitos de fubá de milho e na forma de pequenos torpedos são uma tradição do sul dos Estados Unidos, tipicamente servidos no almoço ou jantar acompanhando o peixe frito, ostras, camarões ou vieiras.

Key Lime Pie (Sobremesa):
limões Key, uma variedade cítrica pequena, azeda e de casca amarela, originária das Flórida Keys, são o que confere à torta doce chamada de Key Lime Pie um sabor de sol e brisa tropicais. Não se deixe enganar pelas imitações: a verdadeira Key lime pie tem que ser amarela, e não verde!

Mahi Mahi:
também conhecido como dourado ou peixe-delfim (não se deve confundi-lo com os golfinhos), mahi mahi é um peixe magro e adocicado. Você vai apreciar sua carne levemente tostada, assada ou grelhada.

Rock Shrimp (Camarão):
um suculento e delicado camarão das águas do Golfo do México. O camarão das pedras é um primo de águas profundas dos camarões rosados, brancos e marrons, sendo no entanto de menor tamanho e por isso cozinhando mais rapidamente, além de possuir um sabor que se assemelha mais ao da lagosta.

Snapper (Peixe Caranha):
as caranhas da Flórida produzem deliciosos filés que podem ser preparados de diversas formas: tostados na frigideira, recheados com carne de caranguejo, passados em castanhas moídas, grelhados na churrasqueira, assados ou grelhados no forno. Com uma carne firme, adocicada e suculenta, seu sabor inspira inúmeras receitas e apresentações culinárias.

Stone Crab Claws (Pata de caranguejo):
os caranguejos das pedras da Flórida têm suas patolas retiradas e são então devolvidos ao mar, preservando-se assim um inesgotável suprimento de patas de caranguejo. As patas de caranguejo são uma iguaria sazonal bastante celebrada, podendo ser encontradas no menu de outubro a maio.


ANIMAIS


Alligator (Jacaré): o jacaré é o réptil símbolo do estado da Flórida, variando em média entre 1,80 e 3,60 metros de comprimento e podendo ser extremamente veloz em seus ataques. Os jacarés podem ser avistados com segurança em muitos de nossos parques e refúgios da vida selvagem. Mantenha-se a uma distância segura destes animais.

Anhinga (Pássaro):
apelidado de “pássaro-cobra”, esta criatura enigmática nada com seu corpo totalmente submerso, revelando apenas sua cabeça e seu longo pescoço que se assemelha a uma cobra sobre a água. O anhinga usa o seu bico pontiagudo e amarelo para espetar os peixes enquanto estes nadam sob as águas em rios, pântanos e charcos.

Armadillo (Tatu):
se durante a noite você ouvir um barulho que pareça ser um elefante esmagando folhas de palmeira com os pés, pode apostar que se trata apenas de um tatu de uns dois quilos. Tatus parecem pequenos dinossauros, sendo que milhares de anos atrás esses animais tinham mais de um metro de altura e pesavam uns 270 quilos. Atualmente os tatus adultos têm somente uns 40 centímetros de comprimento, sem contar o rabo, e pesam entre 3,5 e 8,0 quilos.

Bald Eagle (Águia de cabeça branca):
um símbolo nacional dos EUA desde 1782, este pássaro verdadeiramente americano é a única águia somente encontrada na América do Norte. A variedade sulista dá preferência a formar seus ninhos na Flórida — O Centro de Proteção da Vida Selvagem The Prairie Lakes Unit of Three Lakes possui a maior concentração de ninhos de águias de cabeça branca dos 48 estados americanos da linha sul.

Bobcat (Lince):
assim batizados em inglês devido à cauda cotó ou “bobbed” (como se fosse cortada curtinha), esses felinos fascinantes são de porte maior do que os gatos domésticos e possuem dentes e garras afiados como navalhas. Os linces preferem as áreas de mato ou densamente arborizadas, mas podem ser avistados ao longo de estradas desertas ao amanhecer e ao entardecer, à caça de pequenos roedores.

Crocodile (Crocodilo):
os crocodilos possuem um focinho mais estreito do que o dos jacarés, crescem um pouco mais e evitam o contato com seres humanos. Este animal raro e pré-histórico vive nos Everglades (pântanos do sul da Flórida) e nas Keys superiores.

Dolphin (Golfinho):
golfinhos são mamíferos de sangue quente e de respiração aeróbia que possuem habilidade de comunicação e estilo social. Eles carregam um sorriso perpétuo e brincam despreocupadamente nas águas enquanto acompanham barcos em alta velocidade. Observe essas maravilhas avistando-os da praia ou passeando de barco, desde Pensacola até as Flórida Keys. O golfinho é o mamífero de água salgada símbolo do Estado da Flórida.

Double-crested Cormorant (Pássaro cormorão):
semelhante em aparência ao anhinga, o cormorão é parente do pelicano e prefere a água salgada à água doce. O seu papo pode expandir para acomodar peixes de até 30 centímetros. Esses fantásticos pássaros podem mergulhar até mais de 30 metros e permanecer submersos por mais de um minuto.

Flamingo:
é difícil de se imaginar a Flórida sem os flamingos; eles até são o símbolo da loteria estadual. Mas a verdade é que você terá mais chances de ver um flamingo de plástico plantado no jardim de alguém do que ver o pássaro de verdade. Você poderá encontrá-los em profusão em nossos parques estaduais, santuários e zoológicos, onde estes animais não nativos do estado encontraram locais felizes para morar.

Flórida Black Bear (Urso preto):
esta beleza negra possui garras curvadas para poder subir nas árvores de nossas florestas nacionais. O urso preto come mel, abelhas, frutas, castanhas, gravetos e pequenos animais. Observe-os em segurança em uma das passarelas do Santuário Corkscrew Swamp na cidade de Naples. Mantenha uma distância segura destes animais, e jamais lhes ofereça alimentos.

Flórida Panther (Pantera):
sendo o animal oficial da Flórida, este felino maravilhoso é na verdade uma subespécie de puma. Embora sejam tímidas e raramente avistadas, as panteras são normalmente encontradas nas florestas de pinheiros, matas cerradas e florestas pantanosas dos Everglades e nos refúgios de vida selvagem adjacentes, inclusive no Refúgio Nacional da Vida Selvagem para Panteras da Flórida na cidade de Naples.

Flórida Sandhill Crane (Garça): este grande pássaro com bem mais de um metro de altura possui um canto assombrosamente lindo. Um residente não migratório, este pode ser encontrado tanto em áreas urbanas como rurais. As garças Sandhill adotam o mesmo companheiro para a vida toda e chegam a viver cerca de 30 anos.

Flórida Scrub Jay (Pássaro):
o pássaro scrub jay (gaio do cerrado) da Flórida é a única espécie de ave encontrada exclusivamente no Estado Ensolarado. Medindo cerca de 30 centímetros da cabeça à cauda, ele tem a cabeça azul e desprovida de crista, sendo azuis também suas asas e as penas longas e esvoaçantes de sua cauda. Essa é uma espécie protegida pelo governo federal dos EUA e pode ser avistada em parques estaduais, florestas e refúgios de vida selvagem.

Gopher Tortoise (Cágado):
os cágados do tipo Gopher parecem com as tartarugas marinhas, exceto que não sabem nadar... Caso encontre algum fora d’água, por favor, não o jogue de volta! Eles são os únicos cágados nativos dos EUA, e a única espécie de cágados encontrados na Flórida (embora outras espécies de tartaruga possam ser encontradas no estado). As tocas que eles escavam nos terrenos arenosos também são usadas por mais de 350 espécies de animais, inclusive gambás, coelhos e cobras.

Great Blue Heron (Garça azul):
de pescoço longo, esbelta e com grande estatura, esta ave nobre chega a medir 1,20 metro de altura e cerca de 1,80 metro de envergadura. A garça azul usa seu longo bico para espetar peixes, sapos e cobras nos rios, charcos e lagos. Além do próprio pássaro, seus ovos também são azuis.

Horse Conch (Molusco):
também conhecida como “giant band shell” (concha espiralada gigante), a "horse conch" é a concha símbolo do Estado da Flórida. Esse molusco é nativo das águas marinhas que circundam a Flórida e podem atingir mais de 60 centímetros de comprimento. Sua concha alaranjada age como um esqueleto externo para o animal invertebrado que a habita.

Key Deer (Cervo):
à distância, você poderá pensar que esses minúsculos cervos são cachorros, pois eles pesam não mais que 40 quilos e têm apenas uns 75 centímetros de altura. A maioria dos cervos das Keys vivem nas matas cerradas do Refúgio Nacional de Key Deer em Big Pine Key, mas também podem ser avistados nas ilhas circunvizinhas. Eles são mais ativos ao amanhecer e ao entardecer.

Manatee:
também chamado de “peixe-boi,” essa mansa criatura vegetariana chega a medir 3 metros de comprimento, pesando cerca de 450 quilos e é parente do elefante. Durante o inverno os manatees procuram pelas águas mais quentes, podendo ser encontrados rios, enseadas, nascentes e nas proximidades de usinas de energia elétrica. O manatee é o mamífero marinho símbolo do Estado da Flórida. Quando você estiver passeando de barco, observe as zonas demarcadas “no wake”, ou se estiver participando de um passeio para a prática de snorkel ou natação, obedeça as regras de contato com esses animais.

Mockingbird (Pássaro-das-cem-línguas):
o pássaro símbolo do Estado da Flórida é o mockingbird (pássaro-das-cem-línguas), que vive por aqui o ano todo e é famoso por imitar o canto de outros pássaros. Seu nome em latim significa “imitador de muitas línguas”.

Northern Right Whale (Baleia-franca-do-norte):
a visão magnífica de uma baleia brincando nas águas não é normalmente associada à Flórida. Mas as “francas-do-norte” escolhem quase que exclusivamente as águas da região costeira do norte do estado para ter seus filhotes durante os meses de inverno. Essas baleias encontram-se entre as espécies de mamíferos de grande porte mais ameaçadas de extinção do mundo.

Opossum (Gambá): os únicos marsupiais da Flórida, opossums (gambás) têm aproximadamente o tamanho de um gato doméstico, com caudas longas e peladas, orelhas pequenas e nariz cor-de-rosa. Quando ameaçados, eles amolecem o corpo e se fingem de mortos, sendo aí a origem da expressão em inglês “play possum” (“agir como o gambá”, ou “fingir-se de morto”). Essas criaturas são comuns em áreas residenciais ou suburbanas, sendo mais ativos durante a noite.

Osprey (Pássaro):
apropriadamente chamadas de “águias-pescadoras”, essas aves de rapina podem ser encontradas onde quer que haja peixes. Elas são pescadoras tão exímias que, séculos atrás, acreditava-se que elas podiam jogar um simples feitiço e fazer os peixes morrerem instantaneamente. A águia-pescadora é facilmente reconhecida por sua imensa envergadura e pela penugem branca de suas partes inferiores.

Pelican (Pelicano):
o pelicano possui um grande papo que, de fato, pode acomodar mais peixes do que o seu próprio estômago. Essas aves robustas vivem em nossas praias e vias aquáticas e também no Refúgio Nacional da Vida Selvagem de Pelican Island em Vero Beach.

Roseate Spoonbill (Colhereiro rosado):
o verdadeiro pássaro rosado da Flórida possui o corpo de cor fúcsia bem viva, com uma mancha vermelho-vivo nos ombros e um longo bico chato com a ponta em forma de colher. Esta linda ave nativa habita principalmente o sul da Flórida.

Sailfish (Agulhão-bandeira):
sendo o peixe de água salgada símbolo do Estado da Flórida, o agulhão-bandeira parece um torpedo quando nada e pode atingir uma velocidade de até 95 km/h. Esse habitante das águas da Flórida pode chegar a mais de 2 metros de comprimento e pesar cerca de 50 quilos. Em 1934, o escritor floridiano Ernest Hemingway (veja “Personagens históricos” abaixo) apanhou um agulhão-bandeira de 2,80 metros na costa de Key West.

Sea Turtle (Tartaruga marinha):
as “mamães” tartarugas marinhas migram por longas distâncias para retornar aos seus locais de desova em ambas as costas da Flórida, embora a maioria desses pontos esteja localizada entre Titusville e Sebastian Inlet. O Refúgio Nacional da Vida Selvagem Archie Carr, que se estende desde Melbourne Beach até Wabasso, possui a mais densa população de tartarugas em desova do hemisfério ocidental.

Sharks (Tubarões):
as águas da Flórida abrigam uma grande variedade de espécies de tubarão, desde os cações e os tubarões-limão aos tubarões-martelo e cabeça-chata. Os tubarões são animais perigosos e devem ser evitados. A maioria das espécies não é agressiva contra o homem e foge ao contato com seres humanos. Segundo estatísticas compiladas pelo Arquivo Internacional de Ataques de Tubarão, as mortes resultantes de ataques por tubarões sem provocação são raras. A chance de se ter um encontro com um tubarão pode ser reduzida quando se evita: nadar para muito longe da praia, entrar na água depois de escurecer ou ao entardecer, usar jóias brilhantes dentro d’água e entrar na água se tiver algum ferimento que ainda esteja sangrando. Para obter mais informações sobre tubarões, visite a página eletrônica do Museu de História Natural da Flórida, Departamento de Ictiologia: www.flmnh.ufl.edu/fish/sharks/isaf.


PLANTAS


Australian Pine (Pinheiro australiano):
os enormes pinheiros que adornam muitas das praias e regiões costeiras da Flórida proporcionam um romântico pano de fundo, além da sombra refrescante. Infelizmente, essas árvores não são nativas do estado, sendo consideradas “plantas exóticas” trazidas para cá no final do século XIX, tendo causado um impacto negativo na flora e fauna locais. Por esse motivo, seu cultivo foi banido.

Azalea (Azálea):
a abundância de flores em um verdadeiro espetáculo de cores, a bela aparência e sua folhagem perpetuamente verde tornam a azálea uma das plantas preferidas para o ajardinamento. As azáleas crescem bem em toda a Flórida, exceto no extremo sul do estado. Pencas de flores de cores vivas aparecem durante o outono no sudoeste da Flórida; na parte central e norte do estado, você encontrará floradas desde o inverno até a primavera.

Bougainvillea (Primavera):
esta trepadeira tropical floresce na região sul da Flórida e oferece um espetáculo vivo de cores quase o ano todo, especialmente no inverno e na primavera. Suas flores podem ser de cor fúcsia vibrante, carmim escuro, escarlate ou branca. A primavera também é conhecida como flor-de-papel.

Epiphytes (Epífitas):
as plantas epífitas crescem nos galhos, troncos e folhas das árvores e incluem orquídeas, cactos, bromélias, musgo e samambaias. Essas plantas precisam somente de ar e água da chuva para se manterem.

Frangipani:
também chamado de plumeria ou flor-do-templo, o frangipani possui flores espiraladas com uma forte fragrância, que aparecem entre a primavera e o outono. Com uma altura de não mais de 6 metros, as flores desta pequena e encantadora árvore são conhecidas mundialmente por serem usadas para fazer os colares havaianos.

Hibiscus (Hibisco):
essas belezas tropicais possuem flores esplêndidas em uma grande variedade de cores vibrantes. As mais comuns são as de cor escarlate, amarela e laranja, mas existe ainda uma ampla variedade de combinações e tons. Embora as flores individualmente durem apenas um dia ou dois, a planta produz floração praticamente o ano inteiro.

Gumbo Limbo: esta linda árvore nativa possui folhas que parecem penas de ave e sua casca é quebradiça e de um vermelho brilhante. De crescimento rápido e tolerante à água salgada, esta planta desenvolve-se muito bem sem maiores cuidados. No sul da Flórida o gumbo limbo é chamado de “a árvore turista”, pois tem a pele sempre vermelha e descascando, lembrando aos visitantes de maneira bem direta a não se esquecerem de passar sempre o protetor solar.

Live Oak (Carvalho):
uma das árvores que mais lembram o sul dos Estados Unidos, especialmente quando recoberta de barba-de-velho (veja abaixo). Essas árvores enormes e magníficas podem crescer até mais de 15 metros e ter uma copa com mais de 45 metros de amplitude. De crescimento lento, mas com vida longa, esses carvalhos constituem a maioria das árvores históricas da Flórida, sendo que algumas delas têm mais de 300 anos de idade. As suas castanhas proporcionam deliciosas refeições para pássaros, esquilos e outros animais.

Longleaf Pine (Pinheiro): um sempre-verde alto e frondoso, com agulhas longas e delgadas. O Pinus palustris pode crescer até uma altura de 30 metros e viver centenas de anos. No passado essas árvores já cobriram milhões de hectares, no entanto, o crescimento urbano, as plantas invasoras e outros fatores têm reduzido drasticamente o seu domínio. Entretanto, trabalhos de reflorestamento prometem a existência de mais espécimes desta árvore majestosa no futuro.

Magnolia Tree (Magnólia):
as folhas desta árvore sempre-verde são tão atraentes quanto suas exuberantes flores brancas. As folhas são longas, com textura de couro e de um tom verde bem escuro e lustroso, sendo que a parte inferior da folha é aveludada. Suas flores cheirosas são lindas como uma pintura e nascem nos meses da primavera e verão. A árvore pode atingir entre 20 e 30 metros de altura, com uma espessura de tronco de 60 a 90 centímetros.

Oleander (Oleandro):
o oleandro é um arbusto ou pequena árvore florescente com longas folhas verde-escuro e uma grande abundância de flores simples ou duplas, algumas vezes aromáticas, em tons de branco, cor-de-rosa ou amarelo. Longas carreiras de saudáveis oleandros ladeiam muitas das vias públicas e auto-estradas da Flórida, proporcionando uma maravilhosa e revigorante paisagem aos motoristas.

Orange Blossom (Flor-de-laranjeira):
uma flor branca de perfume encantador e com aparência de flor de cera, a flor-de-laranjeira é a flor símbolo da Flórida. Milhões dessas lindas florezinhas perfumam o ar nas regiões central e sul da Flórida todas as primaveras, quando as laranjeiras estão florescendo.

Red Mangroves (Mangue vermelho):
dos três tipos de mangue que crescem na Flórida, o mangue vermelho é o mais conhecido. Esta planta cresce normalmente à beira d’água e é facilmente identificável por suas raízes retorcidas e avermelhadas. Tais raízes conferiram aos mangues o título de "árvores andarilhas", pois estas parecem estar em pé e andando na superfície da água.

Sabal Palm (Palma de Sabal):
a árvore símbolo do Estado da Flórida, esta palmeira alta e graciosa cresce em qualquer tipo de solo e é encontrada em todo o estado. Também chamada de palma de repolho por ser às vezes cortada para se retirar seu suculento palmito, um saboroso vegetal do tipo da alcachofra que é servido em saladas.

Saw Palmetto (Serenoa repens):
uma palmeira resiliente com folhagem em leque que cresce em agrupamentos de mais de 6 metros de diâmetro, a Serenoa repens é encontrada desde as dunas de areia do litoral até os cerrados, florestas de pinheiros, matas fechadas, florestas tropicais e pântanos.

Sea Grapes (Coccoluba uvifera):
esta planta nativa e tolerante à água do mar cresce em diversas praias da Flórida e ajuda a estabilizar as dunas de areia. Ela possui folhas suculentas e circulares e produz pencas de frutas com aparência de uvas, consumidas por pássaros e mamíferos. Sua folhagem protetora fornece habitação para animais como aves canoras, lagartos, cágados e ratos marinhos.

Sea Oats (Uniola paniculata):
o capim aveia-do-mar é uma planta com longos talos sedosos, encontrada nas costas do Golfo do México e do Atlântico. Esta é a planta tipo capim mais comumente encontrada em dunas de areia e ajuda a proteger essas formações naturais contra a erosão nas praias da Flórida.

Spanish Moss (Barba-de-velho):
os aglomerados rendilhados e acinzentados que se penduram nos galhos dos carvalhos são plantas epífitas aéreas conhecidas como barba-de-velho. Estas recebem seus nutrientes diretamente do ar e da água da chuva, e não das árvores que as acomodam.

Yellow Alamanda (Alamanda):
uma trepadeira vigorosa e extremamente florescente, a alamanda amarela exibe flores grandes de cor amarelo vivo. Procure por ela, transbordando pelos muros e cercas dos jardins. Também conhecida como trompete amarelo, trompete dos anjos e “buttercup flower”.


PERSONAGENS HISTÓRICOS


Addison Mizner:
Addison Mizner mudou a face da arquitetura floridiana ao introduzir um misto de estilos espanhol e italiano, conhecido como o Renascimento Mediterrâneo. Suas casa, hotéis e clubes estabeleceram o estilo vigente em Palm Beach e Boca Raton, influenciando também, ao longo dos anos, outros arquitetos a criarem os arcos românticos, os exteriores em estuco, as lindas varandas, os telhados vermelhos e os átrios floridos que se podem encontrar por todo o estado hoje em dia.

Andrew Jackson:
como general das forças armadas dos EUA, Andrew Jackson liderou as tropas até a Flórida em 1812 para destruir pacíficas vilas indígenas e povoados de afro-descendentes no condado de Alachua. Ele iniciou a primeira Guerra dos Seminoles em 1817, incendiando vilarejos dos índios Seminole e invadindo St. Marks e Pensacola. Como presidente, foi responsável pela “Lei de Remoção dos Índios” de 1830, forçando a debandada ou matando quase todos os indígenas, exceto por um pequeno mas determinado grupo de nativos americanos, cujos descendentes mantêm reservas indígenas na Flórida até hoje. (veja “Tribo Miccosukee” e “Tribo Seminole” abaixo).
Ernest Hemingway:
um dos maiores escritores e aventureiros da América, Ernest “Papa” Hemingway redigiu muitas de suas obras em sua residência em Key West. Suas obras são consideradas clássicos da literatura americana e incluem: Por quem os sinos dobram, Ter e não ter e O velho e o mar, com o qual ganhou o Prêmio Pulitzer. Sua mansão, espetaculares jardins e “fonte dos animais” em Key West agora constituem um museu que não se pode deixar de visitar, onde habitam também 60 gatos, muitos deles descendentes de seus felinos originais que possuíam seis dedos nas patas.

Henry Flagler:
um personagem chave no desenvolvimento da costa leste da Flórida, particularmente de St. Augustine, Flagler organizou a Flórida East Coast Railway (Estrada de Ferro da Costa Leste da Flórida), que estendeu a ferrovia até o sul desde Daytona, através Palm Beach e chegando a Key West. Ele estabeleceu linhas de navios a vapor, limpou o porto de Miami e construiu hotéis palacianos. Além disso, fez também doações anônimas para a construção de escolas, igrejas e hospitais. Flagler investiu mais de 40 milhões de dólares na Flórida e, acima de qualquer outro, foi o responsável por seu crescimento.

Hernando de Soto:
Hernando de Soto foi um conquistador espanhol que explorou a Flórida e o sudoeste dos Estados Unidos em busca de ouro e prata. Em 1539 ele aportou na costa oeste com 600 soldados, serviçais e auxiliares, 200 cavalos e um bando de mercenários. De lá, a tropa militar partiu atacando e subjugando nativos e se apossando de objetos de valor. De Soto morreu sem jamais encontrar os tesouros que tanto procurou.

Jose Gaspar:
ou “Gasparilla”, como ele costumava chamar a si mesmo, foi um dos piratas mais famosos a saquear a costa oeste da Flórida. Imagina-se que seu tesouro escondido esteja enterrado em algum lugar nas águas ou no litoral daquelas partes. Captiva Island recebeu esse nome devido às mulheres que o pirata manteve cativas naquela ilha, e o festival anual de Gasparilla acontece em Tampa, incluindo uma excitante reconstituição teatral da invasão conduzida por esse pirata destemido.

Marjorie Kinnan Rawlings:
a Sra. Rawlings escreveu o romance The Yearling (Virtude Selvagem), vencedor do Prêmio Pulitzer, além de muitos outros livros importantes sobre o passado da Flórida. Ela é considerada uma das melhores escritoras do estado. Sua propriedade, com 27,5 hectares de área, em Cross Creek é um microcosmo representativo do modo de vida interiorano, da cultura e da arquitetura Cracker que caracteriza a Velha Flórida (veja “Diversos” abaixo). Sua residência consta da lista do Registro Nacional de Sítios Históricos.

Tribo Miccosukee:
os índios Miccosukee e Seminole (veja abaixo) estão entre os primeiros povos indígenas a se estabelecerem na Flórida no século XVIII. Continuamente forçados a se espalharem por diferentes áreas do estado, os Miccosukees compõem hoje em dia uma comunidade pequena, porém próspera que vive em três reservas indígenas dentro e nas proximidades dos Everglades. Visite a Vila Miccosukee no coração dos Everglades para aprender sobre a história da tribo, sua cultura e estilo de vida por intermédio de exposições de artesanato, um passeio pelo museu, passeios de voadeira e muito mais.

Ponce de Leon:
a Flórida deve seu nome a este soldado espanhol e governador colonial. Ele descobriu a península na época da Páscoa em 1513 e lhe deu o nome de “La Flórida” em homenagem à celebração espanhola da Páscoa, “Pascua de Flórida” (festa das flores). Ponce de Leon explorou todo o estado em busca da lendária Fonte da Juventude, e diz tê-la encontrado em St. Augustine.

Tribo Seminole:
os índios Seminole da Flórida são descendentes de somente 300 nativos que lograram escapar da captura pelo exército americano no século XIX. Atualmente, mais de 2.000 Seminoles vivem em seis reservas indígenas no estado da Flórida, localizadas em Hollywood, Big Cypress, Brighton, Immokalee, Fort Pierce e Tampa.


GEOGRAFIA


Alligator Alley (Beco dos Jacarés):
Alligator Alley (também chamado de Everglades Parkway) é o apelido do trecho da rodovia interestadual 75 que vai de Naples na costa oeste da Flórida até as proximidades de Fort Lauderdale no lado leste. A maior parte desta auto-estrada atravessa os Everglades, e os jacarés costumam freqüentar as vias aquáticas que correm em paralelo com a estrada.

Bays and Inlets (Baías e enseadas):
uma baía é uma massa de água parcialmente cercada por terra, mas com uma ampla abertura que permite o acesso ao mar aberto, tal como Tampa Bay, Byscane Bay e Matanzas Bay. Uma enseada é uma pequena baía, ou uma faixa estreita de água que se projeta para a terra, ou entre duas ilhas, como Jupiter Inlet, Ponce de Leon Inlet e Venice Inlet.

The Big Bend (A Grande Curvatura):
também conhecida como Middle Flórida, o Big Bend inclui dez condados situados entre os dois maiores rios da Flórida, o rio Apalachicola a oeste e o rio Suwannee ao leste.

Cultural Coast (Costa Cultural):
o Condado de Sarasota no sudoeste da Flórida possui um calendário cultural ativo, incluindo espetáculos de balé, sinfonias, peças teatrais, óperas, além de inúmeras galerias de arte e incontáveis museus, inclusive o famoso Museu de Arte de John e Mable Ringling. Sarasota também é conhecida como a Capital Cultural da Flórida.

Emerald Coast (Costa das Esmeraldas):
as águas cor verde-esmeralda profundo da parte norte do Golfo do México, ao longo de Destin, Fort Walton Beach e Okaloosa Island proporcionam um contraste fantástico às praias de areias brancas como grãos de açúcar.

First Coast (A Primeira Costa):
local de nascimento da cidade de St. Augustine, a mais antiga cidade dos Estados Unidos, a Primeira Costa vai desde o sul da Geórgia em Fernandina Beach até Ormond Beach, incluindo o pitoresco vilarejo litorâneo de Amelia Island.

Gold Coast (Costa Dourada):
a área compreendida entre Jupiter e Miami é conhecida como a Costa Dourada, cintilando com astros e estrelas de cinema, músicos famosos e outros personagens do mundo dos ricos e famosos. Com praias ensolaradas, lojas e butiques de renome mundial e uma eletrizante vida noturna, essas cidades brilham com a energia das incessantes atividades.

Intracoastal Waterway (ICW): um sistema de canais naturais e artificiais que fornecem passagem com segurança para embarcações comerciais e de laser. A ICW da Flórida percorre toda a extensão do estado, em ambas as costas, a do Golfo do México e a do Oceano Atlântico, sendo uma via excelente para se explorar as comunidades litorâneas passeando de barco.

Key:
uma ilha baixa, ao largo da costa composta de areia ou corais, também chamada de “cay.” Ambas as denominações derivam da palavra em espanhol “cayo.”

Nature Coast (Costa da Natureza):
porções do Big Bend (veja acima) e alguns pontos ao sul fazem parte de uma área chamada de Costa da Natureza, assim denominada pela abundância de animais selvagens e áreas naturais, desde Bayonet Point, atravessando Homosassa Springs e Crystal River, até Steinhatchee. As atividades ao ar livre incluem o golfe, prática de snorkel, natação, canoagem e pesca em lagos, rios e no Golfo do México.

Overseas Highway:
a rodovia Overseas Highway é o trecho extremo sul da rodovia U.S. Highway 1, ligando as ilhas Flórida Keys através de uma série de pontes que oferecem vistas panorâmicas da beleza natural e da vida selvagem, permitindo ainda aos motoristas apreciarem magníficos nascentes e pores-de-sol.

Panhandle:
o noroeste da Flórida, freqüentemente chamado de Flórida Panhandle (região em forma de cabo de panela), inclui 16 condados do estremo oeste do estado e as cidades de Tallahassee (a capital do estado), Pensacola e Panama City.

Space Coast (Costa Espacial):
a Costa Espacial começa logo ao sul de Ormond Beach e vai até Vero Beach na costa leste da Flórida, englobando Daytona Beach, Cocoa Beach, o Litoral Nacional de Canaveral, o Refúgio Nacional da Vida Selvagem de Merritt Island e o Cabo Canaveral, onde se situa o Complexo de Visitantes do Centro Espacial Kennedy.

Sun Coast (Costa Ensolarada):
embora este termo defina os litorais radiantes da Flórida em geral, este refere-se especificamente às 20 ilhas barreira da região de Clearwater/St. Petersburg da área central do oeste do estado. A Costa Ensolarada inclui o Parque Fort De Soto, recentemente eleita a melhor praia da América do Norte pelo geólogo especialista em regiões costeiras, Stephen Leatherman, também conhecido como “Dr. Beach”.

Tamiami Trail (Trilha Tamiami):
é o nome que a rodovia federal U.S. Highway 41 recebe na Flórida, uma extensão de estrada de 437 quilômetros que vai de norte a sul do estado, ligando as cidades de Tampa e Miami. Os residentes locais normalmente referem-se a ela pelo simples nome de “The Trail”.

The Keys:
refere-se às Flórida Keys, um correr de ilhas ao largo da costa sudeste da península da Flórida, começando em Key Largo e terminando em Key West.

Treasure Coast (Costa do Tesouro):
a Costa do Tesouro da Flórida estende-se desde Vero Beach, ao norte, até Boca Raton, ao sul, e engloba os condados de Martin, St. Lucie, Indian River e Palm Beach. O nome faz referência aos galeões espanhóis recheados de ouro que acredita-se terem naufragado naquela costa durante os séculos XVII e XVIII. Artefatos valiosos têm sido recuperados desses naufrágios até os dias de hoje, por caçadores de tesouros profissionais e amadores.


DIVERSOS


Beach Flag System (Sistema de bandeiras de praia):
bandeiras coloridas colocadas nas praias da Flórida têm o objetivo de promover a segurança, dando avisos aos banhistas sobre as condições do mar. Bandeiras azuis ou verdes representam águas calmas e seguras para os banhistas; o amarelo significa médio perigo, incluindo ondas ou correntes não muito fortes; o vermelho avisa condição de grande risco; duas bandeiras vermelhas juntas significa que praia está fechada ao público; o roxo significa que pestes marinhas estão presentes nas águas, como águas-vivas, raias ou peixes perigosos. A ausência de bandeiras não significa necessariamente que seja seguro entrar na água. Antes de fazê-lo, consulte o salva-vidas de plantão.

Conch:
“Conch” (pronunciado “conc”) não é somente o nome do suculento molusco marinho (veja “Alimentos” acima), mas também o termo usado para designar as pessoas nascidas em Key West.

Cracker:
um termo que se refere aos pioneiros da Flórida, que estalavam (“crack”) seus chicotes para arrebanhar o gado. Atualmente o termo refere-se a residentes do estado que nasceram aqui mesmo na Flórida.

Arquitetura Cracker:
um estilo criado pelos primeiros proprietários de residências do estado no século XIX que, com o tempo, evoluiu das estruturas originais de madeira com apenas um cômodo para construções de múltiplos cômodos e estruturas unidos por uma passarela coberta chamada de “dogtrot” ou “breezeway”. As casas do estilo Cracker possuem pé direito alto, telhados de zinco, varandas cobertas e muitas janelas para aproveitar o efeito refrescante da brisa.

Fire Ants (Formiga lava-pés): formigas grandes e vermelhas que picam. Elas criam montes de terra onde fazem seu ninho; não pise jamais nesses montes ou irá perturbar as formigas que, em contrapartida, irão perturbá-lo, e muito! Entretanto, se você as deixar em paz, elas não serão agressivas.

Green Flash (Clarão verde):
um clarão de luz cor verde-esmeralda que aparece no horizonte sem nuvens, quando o sol começa a nascer e quando acaba de se pôr. É chamado de “flash”, ou clarão, por durar somente alguns instantes.

Gulf Stream (Corrente do Golfo): é uma corrente oceânica de águas quentes, que se move velozmente, originando-se ao largo da costa do sul da Flórida no Golfo do México. Continuando a leste, ela forma a Corrente do Atlântico Norte, levando para o noroeste da Europa temperaturas amenas que permitem o desenvolvimento sadio da fauna e da flora.

Mosquitoes (Pernilongos):
irritantes e potencialmente perigosos, “mosquitoes” (pernilongos) são pequenos insetos alados que portam doenças e injetam substâncias químicas que causam coceira. Eles se desenvolvem no calor e na umidade e aparecem aos batalhões durante os meses chuvosos do verão. Essas pestes podem viajar até 65 quilômetros para picar você, e sua boca é equipada para perfurar sem problemas a sua pele. Use repelentes de insetos na roupa e na pele quando estiver ao ar livre, para evitar as picaduras.

No-see-ums:
também conhecidas como mosca de areia, esses insetos picadores minúsculos vivem nas áreas costeiras, especialmente nos meses de verão. Eles são chamados de “no-see-ums” (“não os vejo”) por serem praticamente invisíveis. Esses insetos são tão minúsculos, que podem voar diretamente através dos pequenos orifícios das telas das janelas ou das portas. Mas, não se preocupe, eles não vão perturbá-lo se você estiver usando um repelente.

Old Flórida (A Velha Flórida):
um termo usado para descrever a Flórida antes do advento dos parques temáticos, condomínios e outros empreendimentos comerciais. A Velha Flórida ainda existe nas pequenas cidades e morosas vilas de pescadores, nas amplas áreas ainda selvagens e nos magníficos parques estaduais, espalhados em todo o estado. Ela também engloba os prazeres simples, como observar o pôr-do-sol e remar pelos rios tranqüilos.

Red Tide (Maré vermelha):
a maré vermelha é o crescimento excepcional de algas marinhas que produzem toxinas, causando a coloração avermelhada das águas do Golfo e o sufocamento dos peixes. As pessoas que sofrem de asma ou de problemas respiratórios devem evitar as áreas de maré vermelha, pois esta pode causar irritação nos olhos, nariz e garganta, além de dificuldades respiratórias.

Sandspurs (Picão-da-praia):
as sementes do picão-da-praia parecem miniaturas de maças medievais, ou bolinhas cheias de espinhos. Essa planta cresce em áreas gramadas ou arenosas. Não ande descalço para não sofrer as picadas desses espinhos agudos.

Snowbird (Pássaro migratório):
qualquer pessoa que viva na Flórida em regime de temporada para escapar ao frio e à neve de outras partes dos Estados Unidos, assim como os pássaros que migram para o sul durante o inverno. Os “snowbirds” permanecem na Flórida normalmente entre novembro e abril, ou entre o “Thanksgiving” (feriado de Ação de Graças dos EUA) e a Páscoa, período esse chamado de “temporada”.

Stingray Shuffle (O passo da raia):
arraste os pés ao entrar nas águas do Golfo para evitar os ferimentos resultantes do pisão inadvertido em uma raia-manteiga. As raias se enterram sob as areias das águas rasas próximas à praia e não são agressivas, mas atacarão se ameaçadas. Fazendo o “passo da raia” você alertará os animais para mudarem de lugar, garantindo assim a sua segurança e a dos próprios bichinhos.

Turtle Walk (Passeio das Tartarugas):
ou Vigília das Tartarugas é um evento noturno organizado pelo estado da Flórida, normalmente ocorrendo nos meses de junho e julho, onde o público pode observar tartarugas marinhas fazendo seus ninhos e os filhotes nascendo em nossas praias. Para saber a programação do Passeio das Tartarugas, visite: http://myfwc.com/seaturtle/.

Architecture Victorian/Gingerbread (Arquitetura Vitoriana/Rendilhada):
um estilo elaborado englobando inúmeras influências arquitetônicas da Era Vitoriana – especialmente o Queen Anne – predominante em Key West. Lá você vai encontrar mansões pintadas com cores vibrantes, algumas com torreões, revestimentos externos de madeira em forma de escamas, telhados íngremes e acabamentos ornados e rendilhados, feitos à mão, chamados de “gingerbread”.

Y’all:
termo usado para se referir a mais de uma pessoa (pronuncia-se “i-o-l”), essa contração das palavras “you all” (vocês todos) é uma expressão amistosa do sul dos Estados Unidos, como quando usada na frase “y’all come back!” (voltem sempre!).

Sponsored listings by VISIT FLORIDA Partners

Comments

You are signed in as:null
Ainda năo há comentários